Domingo, 01 de Agosto de 2021 22:35
Saúde Imunização

Saúde da Paraíba alerta pais a manterem calendário vacinal de crianças em dia; confira os tipos de vacinas ofertadas

Nos quatro primeiros anos de vida, a Paraíba oferece vacinas que protegem contra, pelo menos, 20 doenças.

21/07/2021 13h46
185
Por: Vitinho Galdino Fonte: Click PB
Paraíba tem estoque de vacinas para crianças e faz alerta para atualização do cartão. (Foto: Reprodução)
Paraíba tem estoque de vacinas para crianças e faz alerta para atualização do cartão. (Foto: Reprodução)

A Paraíba mantém o estoque de vacinas preconizadas no calendário do Programa Nacional de Imunização (PNI) e por conta disso, a Secretaria do Estado da Saúde (SES) faz uma alerta para que os pais atualizem o calendário de vacinação de seus filhos, principalmente nesta pandemia, para evitar o adoecimento dos pequenos neste momento. 

A vacinação acontece nos postos de saúde dos municípios em todo estado e a proteção dos indivíduos é importante para a manutenção da imunidade coletiva. A Secretaria de Saúde do Estado destaca que nos quatro primeiros anos de vida, a Paraíba oferece vacinas que protegem contra, pelo menos, 20 doenças. O calendário vacinal preconizado pelo Ministério da Saúde (MS) deve ser iniciado ainda na maternidade pelo SUS, ou o mais breve possível.

Ao nascer, o bebê recebe a aplicação da vacina BCG (que protege contra as formas graves da tuberculose) e também do imunizante contra Hepatite B. Depois, a partir dos dois meses, são oferecidas as vacinas contra Difteria, Tétano, Coqueluche, Meningite, Hepatite A, Poliomielite, Rotavírus Humano, Pneumonia, Meningite, Influenza, Febre Amarela, Caxumba, Rubéola, Otite e Catapora. Alguns imunizantes são aplicados em uma única dose, mas outros exigem doses complementares, como é o caso da vacina contra a poliomielite, que protege contra três vírus causadores da doença.

Atualmente, todas as vacinas do calendário de vacinação da criança (de zero a cinco anos) estão disponíveis no estado, conforme garantiu a chefe do Núcleo de Imunização da SES, Isiane Queiroga. Ela alerta que, na observância de atrasos na aplicação das doses subsequentes, é importante que os pais procurem imediatamente uma unidade de saúde. “Algumas vacinas têm prazo limite para aplicação das doses complementares e, além disso, é importante destacar que a imunização só fica completa caso o indivíduo receba todas as doses previstas do esquema”, explicou.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias