Sexta, 14 de Junho de 2024
21°

Tempo nublado

Teixeira, PB

Polícia Decisão

Policial rodoviário federal da PB perde cargo de servidor público por causa de propina de R$ 30

Decisão é de 2022 e confirmada em 2023, mas só nesta semana o ministro Ricardo Lewandowski assinou portaria sobre perda de condição de servidor público federal.

06/06/2024 às 13h53
Por: Vitinho Galdino Fonte: G1 PB
Compartilhe:
Posto da PRF na Paraíba — Foto: Foto: Divulgação/PRF
Posto da PRF na Paraíba — Foto: Foto: Divulgação/PRF

Um policial rodoviário federal paraibano teve a perda de sua condição de servidor público federal registrada em seus cadastros funcionais, a partir de uma decisão do ministro Ricardo Lewandowski, da Justiça e da Segurança Pública do Governo Federal. O detalhe que chama a atenção é que o processo que o demitiu do cargo tem como base um suborno recebido no valor de R$ 30.

A portaria de Lewandowski foi publicada na edição dessa terça-feira (4) do Diário Oficial da União (DOU) e tem como base uma decisão judicial proferida pela 3ª Vara Federal na Paraíba. A ação foi movida depois do um processo administrativo confirmar a ilegalidade.

O ex-servidor foi identificado como Francisco Edilson Forte. Ele foi demitido em maio de 2022 e teve sua pena confirmada posteriormente, em março de 2023. Desde então ele já não atua mais como inspetor da Polícia Rodoviária Federal e a decisão atual é a oficialização dessa condição em sua ficha funcional.

Na decisão, cujo processo já foi tramitado e julgado e posteriormente encerrado, a juíza federal Cristina Mariz Garcez confirma que o "valor acrescido ilicitamente ao patrimônio" do réu foi de R$ 30.

Por causa disso, ele foi condenado a devolver os R$ 30, a pagar multa civil de R$ 90 ("três vezes o valor do acréscimo patrimonial obtido"), a perder o cargo público que ocupava na PRF e a perder os direitos políticos por cinco anos. Ele precisou ainda arcar com o pagamento de custas processuais e de honorários advocatícios fixados em R$ 2 mil.

Em valores atualizados posteriormente, ele teve que pagar R$ 3.245,42, cujos valores foram judicialmente bloqueados.

A defesa do ex-servidor não foi localizada para se pronunciar.

G1 PB 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Teixeira, PB Atualizado às 04h06 - Fonte: ClimaTempo
21°
Tempo nublado

Mín. 20° Máx. 33°

Sáb 30°C 19°C
Dom 29°C 18°C
Seg 31°C 17°C
Ter 30°C 19°C
Qua 31°C 20°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Ele1 - Criar site de notícias